Funarbe é gestora de projeto honrado no Prêmio ANP de Inovação Tecnológica 2018

 

 

UFV traz mais um prêmio para casa! Concedida pela Agência Nacional de Petróleo (ANP), a honraria premia projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação (P,D&I) que sejam desenvolvidos no Brasil e que representem inovações tecnológicas para o setor de petróleo, gás natural e biocombustíveis.

As equipes que concorreram ao Prêmio foram avaliadas com base nos critérios de originalidade, relevância, aplicabilidade e funcionalidade da tecnologia e, como critério de desempate, a produção científica e tecnológica. Nessas cinco categorias, concorreram 102 resultados de projetos, de universidades, empresas petrolíferas e empresas brasileiras.

Intitulado “Produção de biodiesel avançado proveniente de microalgas nativas com captura intensiva de gás carbônico”, o projeto desenvolvido pela UFV, com apoio da Funarbe e em parceria com a Petrobras e com as universidades federais do Rio Grande do Norte (UFRN) e do Rio de Janeiro (UFRJ), conquistou o primeiro lugar na categoria Resultado de projetos desenvolvidos exclusivamente por Instituição Credenciada, em colaboração com Empresa Petrolífera, na área temática geral ‘Transporte, Dutos, Refino, Abastecimento e Biocombustíveis’”.

Segundo o Prof. Marcio Arêdes Martins (Departamento de Engenharia Agrícola da Universidade Federal de Viçosa), coordenador da pesquisa, as microalgas atuam como fonte alternativa de matéria-prima para a produção de biocombustíveis e outros compostos de maior valor agregado – proteínas e pigmentos, por exemplo. Ele ainda esclarece que o objetivo por trás dos estudos realizados é viabilizar a produção de biodiesel de microalgas, por meio da seleção de linhagens com alta produtividade em óleo, desenvolvimento de técnicas de baixo custo para a colheita e processamento de biomassa e desenvolvimento de metodologias de extração de óleo a frio a partir de biomassa úmida de microalgas.

O desenvolvimento dessas tecnologias só foi possível por meio da interdisciplinaridade do grupo de pesquisa, que conta com estudantes de graduação e pós-graduação em Engenharia Agrícola, Agronomia, Engenharia de Alimentos, Engenharia Biotecnológica, Engenharias de Controle e Automação, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica e Engenharia Química.

Além de dissertações, teses e publicações científicas, duas patentes foram depositadas neste ano visando a proteção das tecnologias geradas pelo grupo.