Formas de apoio

A atuação da Funarbe tem sido marcada pelo apoio incondicional às atividades de ensino, pesquisa e extensão da Universidade Federal de Viçosa (UFV). Este amparo se manifesta por meio de ações concretas, como a gestão de contratos e convênios, gestão do Laticínio e Supermercado Escola, e o lançamento e manutenção de programas de incentivo à pesquisa científica e tecnológica, ao ensino e à extensão da UFV.

Buscando estimular a difusão do conhecimento, apoiamos e patrocinamos eventos de caráter científico, tecnológico e cultural promovidos por órgãos vinculados à UFV. Apoiamos também publicações de revistas relacionadas às atividades da Universidade. As contribuições se estendem, ainda, a projetos de entidades filantrópicas de Viçosa.

Em 2016 foram 66 projetos apoiados abrangendo os 3 campi da UFV (Rio Paranaíba, Florestal e Viçosa). Publicações, cursos, seminários, semanas acadêmicas, congressos, cursos de pós-graduação, entre outras atividades, em diversas áreas do conhecimento receberam nosso apoio para realização.

apoio-brancoFunarbic e Iniciação Científica

 

O Programa de Apoio à Iniciação Científica (Funarbic) foi implementado em 2007, resultado de uma parceria entre a Funarbe e a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da UFV. O Funarbic oferece bolsas de iniciação científica para projetos desenvolvidos por alunos, sob orientação de professores da UFV, recém-doutores.

 

apoio-brancoFunarpeq e Jovens Doutores

 

Buscando estabelecer e consolidar linhas de pesquisa dos jovens doutores da UFV, a Funarbe, em parceria com a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, lançou em 2007 o Programa de Apoio à Pesquisa para Jovens Docentes Pesquisadores (Funarpeq).

O Programa beneficia, por meio de financiamento de projetos de R$5 mil, os docentes da UFV com doutorado concluído nos últimos cinco anos. Estes devem demonstrar potencial de se tornarem pesquisadores independentes, desenvolvendo liderança em sua área de atuação.

 

apoio-brancoFunarpós e Pós-Graduação

 

O programa de Apoio à Pós-Graduação da UFV (Funarpós) foi criado em 2008, fruto da parceria com a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação.  Fortalece, através de apoio financeiro, os Programas de Pós-Graduação da UFV que tenham recebido conceito três e quatro na última avaliação da Capes.

 

apoio-brancoFunarbex e Extensão Universitária

 

Para estimular as atividades de extensão na UFV, a Funarbe lançou o Programa de Apoio à Extensão (Funarbex) em parceria com a Pró-Reitoria de Extensão e Cultura. O Programa teve seu primeiro edital em 2010, com a liberação de bolsas de extensão universitária para estudantes de graduação.

 

apoio-brancoFunarpex e Jovens Docentes

 

Programa de Apoio que valoriza os jovens docentes que tenham concluído o doutorado nos últimos sete anos, concedendo bolsas de produtividade em pesquisa.

 

apoio-brancoFunarben e Apoio ao Ensino

 

Programa que fortalece o ensino incentivando, na comunidade acadêmica, a interação entre docentes e discentes para a melhoria estrutural, organizacional e funcional do ensino.

 

apoio-brancoFunarserv e Servidores Técnico-Administrativos

 

Programa de Apoio aos Servidores Técnico-Administrativos que, através de apoio financeiro, incentiva a qualificação de servidores da UFV.

Em dezembro de 2012 a Funarbe lançou o Prêmio Funarbe de Reconhecimento em Pesquisa, com o objetivo de premiar pesquisadores que contribuem de forma expressiva para o desenvolvimento acadêmico-científico da Universidade Federal de Viçosa (UFV). O objetivo era destacar este pesquisador como referência profissional na comunidade acadêmica, ressaltando a sua importância e comprometimento na captação de recursos e produção científica de alto padrão na UFV.

2012 – Professora Elizabeth Pacheco Batista Fontes

elizabeth-pacheco-discursa-em-agradecimentoGraduada em Engenharia e Tecnologia de Alimentos pela Universidade Federal de Viçosa, possui mestrado em Bioquímica de Alimentos/ Ciência de Alimentos pela Universidade Federal de Viçosa e doutorado em Biologia Molecular pela North Carolina State University (EUA). Atualmente é professora titular da Universidade Federal de Viçosa e coordenadora do INCT em Interações Planta-Praga. A pesquisadora tem experiência na área de Bioquímica e Genética Molecular, com ênfase em Biologia Molecular de Plantas e Genômica Funcional, atuando principalmente nos seguintes temas: interações geminivírus-hospedeiro e mecanismos de resistência, sinalização celular, respostas a estresses típicos do retículo endoplasmático e a estresse hídrico.

2014 – Professor Marcos Heil Costa

prof-marcosO professor possui graduação em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa, mestrado em Meteorologia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa e doutorado em Ciências Atmosféricas e Oceânicas pela Universidade de Wisconsin – Madison. Atualmente é professor associado da Universidade Federal de Viçosa. Foi professor visitante da Universidade de Wisconsin-Madison, e foi coordenador-geral de Mudanças Globais de Clima do Ministério de Ciência e Tecnologia. Foi editor associado do Earth Interactions e da Revista Brasileira de Meteorologia, e atualmente é membro do corpo editorial e editor associado da Agricultural and Forest Meteorology. Criou o doutorado em Meteorologia Agrícola na UFV, onde ministra as disciplinas Modelagem de Sistemas Ambientais, Hidroclimatologia e Mudanças Climáticas e Impactos na Agricultura. Orientou ou co-orientou 31 estudantes de mestrado e doutorado. Publicou 80 artigos científicos, tendo sido citado mais de 1800 vezes, com índice h = 21. Bolsista de produtividade em pesquisa 1B do CNPq. Tem experiência na área de Climatologia, estudando as interações atmosfera-biosfera-hidrosfera-agricultura, modelagem numérica, e mudanças climáticas globais.

2016 – Professor Raul Narciso C. Guedes

raulAgrônomo e mestre em Entomologia pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), doutor em Entomologia pelaKansas State University (KSU;EUA ) e com estágios pós-doutorais na Inglaterra, EUA e Canadá. É bolsista 1 A do CNPq e professor titular da UFV. É Fellow da Royal Entomological Society (Inglaterra) e Distinguished Alumnus da KSU. Integra o Comitê Permanente da International Working Conferece on Stored Product Protection, a Câmara de Biologia Aplicada da Fonds Wetenschappelijk Onderzoek (FWO; Bélgica) e o Conselho Editorial dos periódicos PLoS ONE, Pest Management Science, Journal of Stored Products Research e Journal of Economic Entomology. Foi coordenador do Programa de Pós-Graduação em Entomologia, Diretor-Científico da Fundação Arthur Bernardes (Funarbe), membro da Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Bioquímica Agrícola e do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFV.